Blog do Paullo Di Castro


quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Ser tio...


Desde setembro de 2003 vivo a fantástica experiência de ser tio. Mesmo com 320 km nos separando, estar ao lado do moleque é sempre bom, mesmo que seja na minha rotina normal, quando sinto não dar tanta atenção como ele merece, mas nos momentos que nos sobram vale as muitas horas perdidas. Conversando com uma amiga, que me lembrava do valor dessa parentela, raciocinei que, se avó é mãe com açucar, ser tio é ser pai de traquinagens!

Nunca achei tão bom virarem pra mim e perguntarem: Ficou pra titio? Fique mesmo, independente de ter minha prole ou não (claro que é bem diferente a descendência direta), ser tio já é bem emocionante...

O mais legal é aqueles pequenos momentos em que você faz algo significativo com ele, seja passeios a zoológicos (que normalmente ele sempre vai antes que eu possa), no bosque, brincar no parque, na igreja, até aquelas atividades caseiras para espantar o ócio e ocupar essa mente brilhante em formação.

Enfim, não basta ser tio, tem que participar!


Nossa primeira obra prima cinematográfica: Obrigado ao professor Flávio Gomes pelas técnicas de stop-motion, não tão bem aproveitadas pelo diretor limitadíssimo e pela péssima qualidade da massinha, já o roteirista era ótimo!

video

2 comentários: